Por unanimidade, AGE aprova majoração de mensalidade

image

Na noite dessa segunda-feira (02), aconteceu a Assembleia Geral Extraordinária do Sindilex para discutir rumos a serem definidos pelo sindicato tendo em vista a extinção da Contribuição Sindical que passa a valer em novembro e veio aprovada no bojo da Reforma Trabalhista. A Assembleia contou com a participação de 23 servidores sindicalizados da Câmara Municipal de São Paulo e do Tribunal de Contas do Município, com 26 participações no total.

O presidente do Sindilex, Marcos Alcyr, abriu a Assembleia explanando sobre as conquistas que a categoria teve a partir do momento em que se consolidou o Sindicato em 2009. Destacou que, para que esta representação seja feita a contento, recursos são necessários e que sem a Contribuição Sindical o Sindilex precisa se reinventar e buscar outras fontes de receita.

Em seguida, a vice-presidente Sônia Alves destacou a necessidade de um sindicato forte e elencou outras conquistas em andamento ou já efetivadas, tais como a gratuidade dos crachás de identificação e a campanha de conscientização contra o assédio na CMSP que está sendo formatada. Afirmou que é preciso união de todos para que não haja o enfraquecimento da categoria que, ao menos em tese, também foi almejado pelo governo federal com a extinção da Contribuição Sindical. A vice-presidente informou ainda sobre o novo benefício aos Associados, o cartão Masterclin, que concede uma série de descontos em comércio e serviços, saúde, educação e lazer. Os cartões serão distribuídos nos próximos dias.

O presidente do Conselho Fiscal, Aldo Cuomo, fez explanação das contas do sindicato e afirmou que o que se busca é o equilíbrio financeiro sem incorrer na perda da qualidade das atividades do Sindicato. Afirmou que uma série de corte de gastos já foi feita para este ano de 2017, com uma economia superior a 90 mil reais.

Os presentes, após uma série de manifestações que destacaram, principalmente, a excelência do serviço prestado pelo Sindilex, aprovaram, de forma unânime a majoração da mensalidade associativa. Assim, a partir de 1º de outubro de 2017 a mensalidade passa para R$ 55,00 (cinquenta e cinco reais). Este valor poderá ser revisto caso haja novas fontes de receita para o Sindicato ou que, no âmbito político, se crie outra ferramenta de contribuição sindical.