Aconteceu hoje (29), em São Paulo, um encontro com a presença de presidentes e vice-presidentes, entre a Fenastc – Federação das Entidades dos Servidores dos Tribunais de Contas do Brasil e a Fenacontas – Federação Nacional dos Sindicatos dos Servidores dos Tribunais de Contas, ciceroneadas pelo Sindilex – Sindicato dos Servidores da Câmara Municipal e do Tribunal de Contas do Município de São Paulo e acompanhadas pela Confelegis – Confederação dos Servidores do Poder Legislativo e Tribunais de Contas do Brasil.

O principal objetivo da reunião foi dialogar sobre a reunificação das entidades e o escopo foi cumprido com sucesso. Os dirigentes da Fenastc e Fenacontas reconheceram o valor e a necessidade de ter uma entidade forte para poder emancipar os servidores dos Tribunais de Contas de todo o País. Segundo Ricardo Souza, Presidente da Fenacontas, este é um momento de maturidade. “Precisamos construir pontes para que os interesses da categoria sejam concretizados”, avalia.

Amauri Perusso, Presidente da Fenastc, acredita que há uma percepção comum de que os Tribunais de Contas passam por um momento especial, que possibilita o reconhecimento da área técnica e passa a compor, em condições de igualdade, as três grandes funções do TCs: Julgadores, Fiscais de Leis e Atos de Auditoria. “Isso significa um salto de qualidade na atividade de auditoria, que para se fortalecer precisa de uma entidade única e forte nacionalmente”, aponta Perusso.

Marcos Alcyr Brito de Oliveira, Presidente do Sindilex e Diretor de Relações Sindicais da Fenastc, concorda com o posicionamento dos Presidentes Ricardo e o Amauri. “Somente com maturidade e ações racionais podemos construir uma entidade forte e que faça frente às árduas tarefas que temos, como a construção de uma carreira nacional de auditoria”, complementa Brito de Oliveira.

Já Antonio Carlos Fernades Jr., Presidente da Confelegis, entende a reunião entre as duas Federações como uma atitude madura e responsável das respectivas direções para com a categoria e seus destinos. “A união parece um caminho absolutamente natural. Estou otimista”, diz Fernandes Jr.
Em breve serão realizados outros encontros em parceria com os servidores, com o intuito de aprofundar e definir os objetivos e as condições para a atuação de cada entidade.